Seguidores

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Ecoturismo na perspectiva da educação ambiental uma possibilidade de desenvolvimento sustentável para as comunidades rurais do município de Herval-RS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA
POLO  DE HERVAL
CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL
MÓDULO IV – PROJETO AMBIENTAL ESCOLAR COMUNITÁRIO

Projeto: Ecoturismo na perspectiva da educação ambiental uma possibilidade de desenvolvimento sustentável para as comunidades rurais do município de Herval-RS .
        

Relatos da execução do Projeto ( em andamento)

A revisão bibliográfica foi realizada de forma constante, dando ênfase para a busca de experiências concretas na área de ecoturismo com destaque para os seguintes textos:
Políticas públicas do turismo em áreas naturais e evolução do conceito de ecoturismo no Brasil - Karen G. Furlan Basso

(Eco)turismo: confusões semânticas e conceituais de uma Segmentação -  Liduina Rocha Calasans Silva, Mary Nadja Lima Santos



Potencialidades Eco turísticas de Herval


Recursos Naturais


Morros do entorno da Cidade

Piscina do com queda natiural no Parque Áquatico Municipal  

Cachoeira da Piscina Parque Áquatico





Plantação de cebola

Camping do Balneario Basílio



Area de lazer e esporte da Vila Basílio com uma cena característica do interior o cavalo com aperos á sombra da árvore


Igreja de pedra na vila Basílio

Principais eventos do Municipio

video


quinta-feira, 13 de outubro de 2011

TECNOLOGIAS NÃO DIGITAIS E DIGITAIS NA REDE DE EDUCAÇÃO DE PEDRAS ALTAS – RS


ALVES, Ana Paula; LEMOS Alessandra Soares; CARVALHO, Beatriz Dias; MIRANDA, Mogar Damasceno; SARAIVA, Niliane Miranda ¹.

O trabalho, de forma sucinta, pretendeu investigar a presença das tecnologias não digitais e digitais na educação, definindo o conceito de cada uma dessas tecnologias e utilizando como objeto de investigação a rede de educação de Pedras Altas.
Ao longo da história da humanidade o homem sempre buscou a inovação com o objetivo de tornar seu cotidiano adaptado às novas situações, através do desenvolvimento de tecnologias. Com a evolução e utilização das tecnologias na sociedade, coube a escola acompanhar esse progresso ao longo do tempo e do espaço.
 A partir de uma revisão bibliográfica sobre os conceitos de tecnologias não digitais e digitais e do uso das mesmas na educação e da aplicação de questionários investigativos a professores, alunos e futuros professores do município de Pedras Altas – RS, sobre o uso de tecnologias não digitais e digitais o trabalho buscou além de definir as diferenças entre as tecnologias não digitais e digitais pesquisar as presenças de ambas nos processos pedagógicos. Foi feita pesquisa junto a Secretaria Municipal de Educação de Pedras Altas para investigar as tecnologias utilizadas pela rede de ensino do município; os resultados das principais questões foram tabulados e construídos gráficos, para a interpretação dos resultados e análise dos mesmos.
De acordo com a realidade, as escolas possuem grandes artefatos tecnológicos tanto não digitais como digitais. Ao longo do tempo as tecnologias vão se renovando e tornando o ambiente de aprendizagem com grande diversidade de recursos.
_______________________________________________________________
¹Graduandos do curso de Licenciatura em Educação do Campo – UFPel/EAD, Polo Herval

JORNAL O RECREIO

 


    BRUM, Paula Fernanda¹; DA SILVA, Ana Cleonice; MIRANDA, Mogar  Damasceno²; PERES, Iádia Martins                                                .


Na sociedade contemporânea as informações são veiculadas de forma rápida e instantânea e o novo cenário demanda habilidades que envolvem muita interpretação para transformarmos conhecimentos em aprendizados. Como educadores devemos buscar estratégias eficazes para estabelecermos a mediação entre os diferentes saberes, diversificando a forma de ensino e aprendizagem. Sabemos que o jornal na escola é um instrumento que possibilita a aproximação do aluno com a leitura e com os saberes, permitindo decifrar ideias e opiniões diversas.
            O Jornal Recreio, desenvolvido na Escola Municipal Astrogildo Pereira da Costa, é uma mídia que além de informar sobre os acontecimentos da região, pretende transportar o leitor, de forma simples, para a realidade do contexto do qual faz parte, fazendo com que ele se torne sujeito ativo na apropriação do saber e que fique bem informado sobre acontecimentos e eventos que ocorrem ao seu redor, estimulando a postura critica em face dos problemas surgidos. Através dessa proposta o aluno é desafiado a participar e a intervir na elaboração e edição do jornal de forma atuante e comprometida, desenvolvendo habilidades e contribuindo para o sucesso desse meio de comunicação, além de buscar o envolvimento e o comprometimento de toda a comunidade escolar na formação da cidadania
            Com o objetivo de estimular a criatividade do educando através das leituras e montagens de um jornal, oportunizando momentos para que este viesse a realizar suas próprias produções textuais e valorizando a cultura local,
os alunos da 8ª série da Escola foram estimulados a participar da construção do jornal. Para isso, foram levados até o jornal local para conhecerem o funcionamento do mesmo e, após foram divididos em grupos para que cada grupo se responsabilizasse por colunas temáticas.  Em outro dia os alunos apresentaram o material para a montagem das colunas (textos, fotos, recados, avisos), envolvendo várias disciplinas, mas tendo como revisor ortográfico o professor de Língua Portuguesa.
            O Jornal O Recreio tem periodicidade mensal e será produzido com o apoio e orientação dos alunos do curso de Especialização em Mídias na Educação até o mês de dezembro de 2011. A Escola Astrogildo Pereira da Costa encampou o Jornal O recreio como uma de suas atividades pedagógicas e dará continuidade ao Jornal, inserindo a cada ano, novos alunos e o Círculo de Pai e Mestres (CPM) da escola, os quais serão os responsáveis pela sua produção.
______________________________________________________
¹Licenciada em Letras pela ULBRA/RS, Pós-graduanda do curso de Especialização em Mídias na Educação, pelo IFSul;
²Licenciado e Baicharel em Ciências Biológicas pela UCPel/RS, Graduando do curso de Educação do Campo pela UFPel-UAB, Polo Herval, Pós-graduando do curso de Especialização em Mídias na Educação, pelo IFSul;
³ Licenciada e Baicharel em Ciências Biológicas pela UCPel/RS, Graduanda do curso de Pedagogia pela UFPel-UAB, Polo Herval, Pós-graduanda do curso de Especialização em Mídias na Educação, pelo IFSul;


 

Referências
 BLISKSTEIN, Izidoro. Técnicas de Comunicação Escrita. São Paulo: Ática, 1997.
 PARÂMETROS Curriculares Nacionais. Ensino Médio.Brasília: MEC, 2000.Dom Bosco, 1993.
 RANGEL, Mary. Dinâmica de Leitura para sala de aula. Petrópolis: Vozes, 1999. Jornal Mundo Jovem. Porto Alegre, 2003.
BLISKSTEIN, Izidoro. Técnicas de Comunicação Escrita. São Paulo: Ática, 1997.
 RANGEL, Mary. Dinâmica de Leitura para sala de aula. Petrópolis: Vozes, 1999. Jornal Mundo Jovem. Poto Alegre, 2003.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Olhares em torna da Realidade




Começo a reflexão em torno da realidade da comunidade onde vivo, a pequena cidade de Herval- RS, que apresenta uma história longa e cheia  de incertezas.
Partindo de uma análise histórica para entender o presente começo citando Thompson:

[...] sistemas densos, complexos e elaborados pelos quais a vida familiar e social é estruturada e a consciência social encontra realização e expressão [...]: parentesco, costumes , as regras visíveis e invisíveis da regulação social, hegemonia e deferência, formas simbólicas de dominação e resistência, fé religiosa e impulsos milenaristas, maneiras , leis, instituições e ideologias – tudo o que em sua totalidade, compreende a genética de todo o processo histórico” ( THOMPSON,1981: 189)


Eis o começo, o inicio do povoado se deu em função desse templo, hoje Herval.
Conta a história que já foi chamado de São João Batista do Herval e Herval do Sul.


Entre os antigos casarões, respiramos a história as vezes de forma duvidosa, outras vezes macabra.Para muitos cheia de legados de um povo vitorioso. Para outros a sombra dos casarões representa muitos  desencontros.
A única certeza que se tem é da hospitalidade do povo desse pago e a vontade de contemplar um desenvolvimento, não só econômico, como cultural e humano.
Talvez nas provas terrenas, dos antepassados encontramos uma leitura das diferenças de um povo que viveu um passado de glória e incertezas, de diferenças e indiferenças. Justas ou injustas. Quem sabe?


Pelas estradas de ferro ou pela pata do cavalo, o povo foi cortando estradas e recebendo forasteiros, alguns deles deixaram legados, outros não vale   a lembrança.





Um povo que busca em Deus a esperança para a caminhada, das suas crenças tem orgulho.

Na diversidade religiosa , na tolerância e na intolerância, mas na certeza da transcedência divina.







Ao longo dos anos passou por grandes transformações territoriais e econômicas da  pecuária extensiva pouco  restou nas grandes fazendas, hoje assentamentos da reforma agrária.  a busca por uma agricultura familiar persegue o município.
Embora o planejamento para essa atividade necessite ser pensado de forma mais autentica. 






A cultura local apesar de passar por momentos de desvalorização, atualmente esta no auge de um resgate por diversos seguimentos da comunidade, principalmente nas escolas que estão buscando a valorização da cultura local.











quarta-feira, 8 de junho de 2011

Eu e a Educação Ambiental


A educação ambiental para mim é um conjunto de reflexões que comtemplam as relações que o homem mantêm com o ambiente natural e a resposta que esse meio está dando ao homem. Reflexões estas que demandam novas tomadas de decisões na busca de adequar as atitudes frente aos recursos naturais para que possamos mudar o comportamento em relação ao meio ambiente.
Na minha vida diária são muitas atitudes que tomo, adotando alguns hábitos domésticos em busca de melhorar essa relação como o meio ambiente, porém acredito que é o bastante, visto que a problemática ambiental esta inserida em um contexto muito maior. Vivemos em uma sociedade capitalista, movida pelo consumo, onde as relações exploratórias dos recursos naturais não renováveis são o carro chefe da maioria dos processos produtivos.  
Na minha prática docente nas disciplinas de biologia, química e filosofia, procuro propor aos alunos debates que levam a reflexão das relações que a atual sociedade vem tendo com o ambiente, baseado em tomadas de decisões individuais, pois cada um tomando ciência de suas responsabilidades individuais podem transformar as relações de uma sociedade.
É preciso conscientizar a sociedade como um todo, porém as crianças e os jovens são protagonistas de ideias novas e demostram isso com comportamentos inovadores, e é isso que precisamos, nos comportarmos de forma mais comprometida com o ambiente natural.
A escola tem um papel de extrema importância na educação ambiental, sendo ela um reflexo de toda a sociedade e o berço da formação de cidadãos conscientes e comprometidos com um mundo melhor. 

terça-feira, 17 de maio de 2011

Museu Imaginário de minha experiência docente

     


Mogar Damasceno Miranda




Acredito que minha experiência docente começou ainda no curso de Licenciatura em Ciências Biológicas pelaUniversidadeCatólica de Pelotas –UCPEL -Extensão Arroio Grande -quando nas disciplinas ligadas diretamente as áreas de didática, nas práticas acadêmicas e nos estágios supervisionadosvivenciei algumas práticas voltadas a docência  mas de uma forma muito tímida ainda. 


Oficinas ministradas no projeto da disciplina de práticas de ensino da biologia II para professores da rede pública durante a programação do 1º ENBIO




Formatura da licenciatura




2007
Aos 23 anos, já formado há dois anos, ingressei na rede estadual de ensino na Escola Leonel de Moura Brizola em Pedras Altas.

E agora? Estou pronto para ser um professor?

Vamos lá a hora é agora !!!!!!!!!






2008 – Pedras Altas
Impressões da primeira aula dada registradas pelos alunos.



A convivência e a diversidade contribuem como processo de ensino aprendizagem- Trabalhos em grupos, uma das minhas propostas pedagógicas . 1º ano ensino. médio .



Apresentação de teatro sobre os problemas da adolescência -Disciplina de relações humanas- 1º ano Ensino Médio

O desafio!!!!


2009
Muitas experiências, realidades diferentes, trabalhei em escolas na cidade de Pelotas e Capão do Leão –
Escola Estadual Nossa Senhora dos Navegantes
Bairro Navegantes



7º série uma das turmas que marcou a minha trajetória docente.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Um pouco sobre os meios de comunicação de Herval

A história e a evolução dos meios de comunicações na cidade onde vivo, não  diferem muito da história de modo geral do avanço tecnológico das tele comunicações e da mídia impressa.
O que se pode perceber ao longo da história, por ser uma cidade com um baixo poder econômico, nos primeiros anos de sua existência, as famílias tradicionais em termos econômicos sempre foram as primeiras a ter acesso aos instrumentos tecnológico modernos.
A comunicação impressa teve seu lugar na historia da cidade se sabe que no passado existiram alguns jornais impressosque por motivos variados  a deixaram de circular. A cidade contaa 20 anos com um jornal quinzenal , O HERVAL que divulga noticias da cidade não só para as pessoas que residem na cidade, como para vários assinantes que são filhos de Herval mas por muitos anos não residem  em outras  cidades, porém acompanham as noticias da cidade natal.
Antigamente as noticiase anúncios eram feitos da praça central através de um alto-falante, empresa essa  denominada A VOZ DOS MORROS, após um carro móvel da mesma empresa passou a fazer o serviço que existe até os dias de hoje, agora com mais alguns concorrentes.
Por muitos anos a cidade lutou para ter uma rádio local, em alguns momentos até algumas rádios clandestinas foram mantidas, pois as dificuldades de conseguir a concessão junto a Anatel eram grandes. Hoje a cidade conta coma a HERVAL FM 109,4,a rádio comunitária de Herval.
Com o advento da computaçãoe a popularização  da internet, a cidade evoluiu bastante nessa área contamos com um jornal online com noticias diárias denominado JORNAL A FRONTEIRA.

Recentemente a primeira edição de um informativo impresso da Prefeitura Municipal circula na cidade apresentando um sinal de evolução também na comunicação entre os gestores públicose os munícipes.

O Polo universitário da UAB tem grande contribuição para a utilização dessas ferramentas tecnológicas ligadas a informática com a Educação à distância, popularizando e utilizando esses meios para o desenvolvimento do município.


segunda-feira, 4 de abril de 2011

Um pouco da hitório do lugar onde vivo

Herval é uma cidade do interior do Rio Grande do Sul com aproximadamente dois séculos de formação, teve inicio com um  o acampamento militar, que tinha como finalidade guardar a fronteira do Brasil  com a Espanha quando estas duas coroas   disputavam a demarcação de suas terras.
Ao ser destituído o acampamento militar comandado pelo Brigadeiro Rafael Pinto Bandeira, já havia no lugar um nùmero significativo demoradores que foram  se acomodando junto ao acampamento, ameaçados de serem retirados do local pelo então proprietário das terras.
Foi então que um grupo de homens liderado por Bonifácio Nunes dou um terreno para então Sociedade denominada Irmandade Nossa Senhora da Conceição e o povoado pode mudar-se das terras do antigo acampamento, e foi dada inicio a construção da Igreja Matriz São João Batista.
  Ao longo dos anos a cidade passou por significativas transformações que vão desde sua redistribuição territorial até a modificação econômica e produtiva do município
.Com uma produção do tipo extensiva com grandes fazendas por muitas décadas, foi na metade da década de 1990 que esse cenário passou a ser transformado com a chagada de vários assentamentos da reforma agrária.
Esse fato transformou a realidade sociocultural e econômica do município que passou a contar com um número maior de habitantes vindos de varias regiões do estado.
No inicio da década de 2000 o município passou por outra modificação territorial com a emancipação do município de Pedras Altas perdendo parte de sua extensão de terras, uma das regiões mais produtivas do município.
Hoje a realidade do município apresenta uma diversidade cultural, a economia esta passeada em sua maioria na pequena propriedade, ainda com algumas Fazendas.

A pecuária e agricultura são as principais fontes de renda do município, existem algumas pequenas indústrias caseiras se destacando a produção de queijos. Projetos como piscicultura, e indústria de produção de sucos estão em andamento.


As riquezas naturais e o patrimônio histórico cultural do município tem um grande potencial turístico muito pouco valorizado e explorado. Se destacando as belezas dos morros do entorno da cidade e álbuns balneários próximos da cidade.
As manifestações culturais tem como destaque a cultura gaúcha com o CTG Minuano que realiza anualmente o Rodeio Internacional, as invernadas artísticas e os piquetes tradicionalistas.
A EXPOFEIRA é outro evento de destaque para o município dando envase e ovinocultura, importante atividade econômica do município e ao cavalo crioulo com a realização de provas do Frei de Ouro evento paralelo a exposição. O evento destaca também o artesanatolocal  reservando espaço para uma mostra, organizada pela EMATER.
Em relação a educação algumas inovações podem serem citadas como a nucleação das escolas rurais em escola Pólos, hoje o município possui quatro escolas Pólos rurais com ensino fundamental completo, uma escola municipal  na sede, duas  escolas estaduais uma no interior do município e uma na cidade, esta ultima é a única a possuir o ensino médio.
As rede Municipal de ensino conta ainda com umPólo de educação infantil  que no momento atende em torno de 50 crianças de 0 a 6 anos,  em breve esse número será elevado para aproximadamente 200 crianças com a conclusão das obras de suas novas dependências.
Outra importa conquista na área da educação foi o Polo Universitário da Universidade Aberta do Brasil, trazendo cursos de graduações de universidades federais, possibilitando a formação e aperfeiçoamento principalmente na área da educação, foco dos cursos oferecidos, tendo em vista que os cursos em sua quase totalidade são na área da educação.